Saúde

Jorge Bedran é eleito presidente do PSDB e reafirma oposição ao PT


Membros do PSDB: Fernando Guzzi, Sílvio Prado, Jeferson Yashuda, Roberto Massafera, Sérgio Pelícolla e o presidente do partido, Jorge Bedran (à direita)

O PSDB de Araraquara elegeu na manhã de domingo (14) o advogado Jorge Bedran como seu novo presidente. Ele terá a missão de organizar o partido para a eleição municipal de 2020, reforçar a bancada de vereadores e disputar o Executivo municipal.

A militante Fátima Corrêa também foi eleita presidente do PSDB Mulher. Além deles, a nova Executiva é formada pela vice-presidente Edna Martins; pelo secretário Jeferson Yashuda e pelo tesoureiro Fernando Guzzi.

Com quatro vereadores na Câmara Municipal, Jorge Bedran enalteceu a “combatente bancada” e reforçou “a firme oposição ao governo petista. Digo com todas as letras que o PSDB continuará sendo oposição a esse governo inoperante que desgoverna Araraquara. Nossa cidade não merece isso e o PSDB será o condutor da mudança”.

Uma das principais lideranças do PSDB em Araraquara, o deputado estadual Roberto Massafera fez um apelo para que o partido busque formar e identificar novas lideranças, especialmente entre as mulheres. O mais importante agora é que precisamos atrair as mulheres porque nós precisamos delas. É uma necessidade da política e da sociedade.”

Ao entregar a presidência, Edna Martins fez um balanço positivo de sua gestão. Elegeu quatro vereadores e deixou um partido organizado do ponto de vista burocrático e contábil. Destacou o esforço do partido no sentido de se aproximar da população em projetos como PSDB nos bairros, uso de ferramentas de comunicação como as redes sociais e a organização de segmentos ativos como o Tucanafro, o PSDB Mulher e a Juventude do PSDB.

Edna Martins também reconheceu o resultado positivo da eleição de João Doria em Araraquara e o papel importante que o partido vai desempenhar na renovação das formas de se governar especialmente para o interior do Estado.

A socióloga também se colocou à disposição do partido para disputar a eleição em 2020 como pré-candidata a Prefeitura. “O PSDB é o melhor para a cidade. Temos condições de fazer essa disputa. Eu quero e disponibilizo o meu nome. Araraquara merece ser bem cuidada.”

FOTO: ARQUIVO DOUGLAS BRAZ


Saúde

Massafera entrega Colar de Honra ao Mérito Legislativo a Almino Affonso


Político, advogado e escritor, Almino Affonso recebeu essa semana, por iniciativa do deputado estadual Roberto Massafera, o Colar de Honra ao Mérito Legislativo do Estado de São Paulo. Perto de completar 90 anos de idade, Almino Affonso ostenta uma “admirável vitalidade e lucidez”, elogiou Massafera.

Além de Ministro do Trabalho e Emprego em 1963, Almino Affonso foi vice-governador de São Paulo entre 1987 e 1990, na gestão de Orestes Quércia. Também foi deputado federal pelos estados do Amazonas (de 1959 a 1964) e São Paulo (de 1995 a 1998).

Almino Monteiro Álvares Affonso tem várias obras publicadas sobre importantes momentos históricos da vida política brasileira. “Estamos prestando homenagem a um político coerente, honesto e íntegro. É um exemplo de que a política é necessária”, declarou Massafera.

Com expressiva presença de amigos e correligionários, Almino Affonso recebeu os cumprimentos, entre outros, de Fernando Passos, advogado e coordenador do curso de Direito da Uniara, em Araraquara; Flávio Bierrenbach, ex-deputado e colega da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco e das lutas pela redemocratização brasileira; Roque Citadini, presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo acompanhado do também conselheiro do Tribunal, Dimas Ramalho; Arnaldo Jardim, deputado federal; Gisele Tonchis, prefeita de Lourdes (SP); e Marcelo Barbieri, ex-prefeito de Araraquara e ex-deputado federal. Eles destacaram qualidades morais do homenageado como a honradez, ética e coerência das quais procuram se espelhar.

Almino Affonso fez um histórico de sua carreira desde que chegou de Humaitá (AM) na década de 1950 para ingressar no curso de Direito “na velha e sempre nova academia” do Largo da São Francisco, em São Paulo. Ele agradeceu ao Estado de São Paulo pelo acolhimento e por sua longa carreira.

Texto: Ary Costa Pinto

Foto: José Antônio Teixeira